07 fevereiro 2018

CÂNCER - A DOENÇA NÃO ACONTECE POR ACASO

Resultado de imagem para a doença é por acaso?

1. A doença não acontece por acaso, ela tem uma origem espiritual.
De fato, não podemos atribuir ao acaso a doença que nos atinja, pois não existe acaso no Universo, que é inteiramente regido por leis divinas, naturais, perfeitas e imutáveis.

A origem espiritual da doença explica-se assim:
a) a ação insuficiente ou desequilibrada do espírito (do próprio enfermo ou por influência de outrem, como na obsessão) poderá prejudicar o perispírito, desarmonizando-o, deixando-o em carência vibratória;
b) como o perispírito influi sobre o corpo físico, com o qual está em íntima e constante relação, transmitirá a ele essa desarmonia ou carência vibratória;
c) o corpo, por sua vez, ficando prejudicado, apresentará a doença, ou permitirá a eclosão daquela que já trazia em estado potencial, ou não conseguirá evitar que se instale a que lhe vier do exterior.

Portanto, ainda que não tenha causa evidente ou pareça ser somente um problema físico, a doença sempre tem, basicamente, uma origem espiritual, sendo que a causa poderá ter se dado na existência atual ou em encarnação anterior. Jesus afirmava haver relação espírito-corpo nas enfermidades quando, ao curar alguém, lhe dizia: "os teus pecados estão perdoados." Por "pecados" entendemos "desequilíbrios espirituais", cujos efeitos Jesus sanava.

2. A doença guarda relação com o estado evolutivo do ser. 
É devido ao nosso atual estágio de evolução que:
 a) nascemos na Terra, mundo em que a matéria é grosseira e há doenças. Ex.: gripe, catapora, etc.;
 b) aproveitamos para reencarnar em determinada família em que a hereditariedade causa certa doença ou a ela predispõe, para ressarcir débitos (a não ser que tenhamos condições espirituais para superá-las, podendo nos tornar auxiliares de nossos familiares).
Ex.: cegueira; c) trazemos, em nosso perispírito, determinação ou predisposição para alguma doença, como conseqüência da ação espiritual por nós exercida em vidas anteriores.
Ex: quem lesou o pulmão com o cigarro, estará predisposto a doenças relacionadas com o pulmão, como asma, bronquite, tuberculose, etc.;
d) habitamos obrigatoriamente determinado meio ambiente, que é favorável ou não a enfermidades; e) sabemos ou não como cuidar do corpo, prevenir enfermidades, e a isso nos aplicamos ou não. Kardec: "As doenças fazem parte das provas e vicissitudes da vida terrena são inerentes à grosseria da nossa natureza material e à inferioridade do mundo que habitamos.

As paixões e excessos de toda ordem semeiam em nós gérmens malsãos, às vezes hereditários.
" É, ainda, conforme nossa evolução espiritual que:
 a) exercemos efeitos fluídicos bons ou maus sobre o nosso perispírito, que repercutem no corpo físico;
b) atraímos bons espíritos, que nos influenciam com seus fluidos benéficos, ou espíritos maus, sofredores, de fluidos maléficos ou enfermiços.
Para nós, espíritos encarnados na Terra, as doenças ainda continuarão a ser fato inevitável, porque inerentes ao nosso presente estado evolutivo, por enquanto necessárias ao nosso desenvolvimento intelecto-moral.
O Espiritismo não só nos informa sobre a origem espiritual das doenças. Revela-nos, também, os meios espirituais de as prevenir, superar ou suportar.

Quando é que a enfermidade tende a aparecer? 
Quando nos perturbamos ou desequilibramos física ou espiritualmente, de modo intenso e demorado (por nós mesmos ou sob influência alheia), pois com o desgaste fluídico ou a assimilação de fluidos maus (de outros ou do ambiente) a resistência natural é quebrada, ficando o organismo mais exposto à eclosão de enfermidade ou a contraí-las do exterior.

Todas as pessoas podem ser curadas? 
É lícito buscar a cura. Mas não se pode exigi-la, porque dependerá: a) das condições de atração e fixação dos fluidos curadores por quem os irá receber (fé, afinidade fluídica);
b) do merecimento ou necessidade espiritual do enfermo. Quando uma pessoa tem merecimento, ou sua existência precisa continuar, ou as tarefas a seu cargo exigem boa saúde, a cura poderá ocorrer em qualquer tempo e lugar e, até , mesmo, sem intermediários (aparentemente, porque ajuda espiritual sempre terá havido).

Mas, às vezes, o bem do doente está em continuar sofrendo aquela dor ou limitação que o reajusta e equilibra espiritualmente; então, pensamos que, nossa prece não foi ouvida; mas a prece sempre terá produzido algum benefício (alívio, conforto, calma, coragem).

A doença é uma terapêutica da alma, dentro do mecanismo da evolução humana. É a filtragem, no corpo, dos efeitos prejudiciais dos desequilíbrios espirituais. Funciona, também, como processo que induz à reflexão e disciplina. Enquanto não produziu seus efeitos benéficos, não deve ser suprimida. De todos os enfermos que o procuravam, Jesus curou somente aqueles em quem os efeitos purificadores da enfermidades já haviam atingido seu objetivo reequilibrante, ou aqueles que já apresentavam condições para receberem esse auxílio no corpo físico.

Se não formos curados 
"Se, porém, mau grado aos nossos esforços, não o conseguirmos (ficar curados), devemos suportar com resignação os nossos passageiros males." (ESE) "Lembremo-nos de que lesões e chagas, frustrações e defeitos em nossa forma externa são remédios da alma que nós mesmos pedimos à farmácia de Deus." (Emmanuel) Quando curados, sejamos gratos Jesus curou um grupo de 10 leprosos e apenas um retornou para agradecer.

O Mestre indagou: - Não foram dez os limpos? Onde estão os outros nove? (Lc 17:17) Jesus não fazia questão do agradecimento pessoal. Mas quis ensinar:
a) A cura sempre representa uma concessão da misericórdia divina, que permitiu recebêssemos de outrem recursos para nos refazermos e sairmos da situação dolorosa e prejudicial em que estávamos. b) Quem é curado precisa reconhecer isso e ser grato a Deus e a quem se fez intermediário dessa bênção. Não ser grato pela cura revela que a pessoa não entendeu quanto lhe foi concedido e, provavelmente, não saberá valorizar nem conservar a bênção recebida.

 A falta de gratidão ante a cura física revela que a pessoa ainda não alcançou a cura mais importante e definitiva: a do espírito. Para não haver recaída Encontrando no Templo ao paralítico que havia curado no tanque em Betesda, Jesus lhe diz: - Olha que já estás curado; não peques mais para que não te suceda alguma coisa pior. (Jo 5:14). Restabelecido o equilíbrio fluídico, é preciso que a pessoa o mantenha pelos bons pensamentos, sentimentos e atos. Senão, poderá gerar novas lesões orgânicas ou predisposição para enfermidades.

A cura do corpo só se consolidará e terá um caráter mais duradouro se corrigirmos nossas atuais condições materiais e espirituais, que geraram a enfermidade. Mesmo assim, será uma cura temporária, porque o corpo não dura para sempre e, um dia, todos iremos desencarnar. Cura verdadeira e definitiva é a do espírito "Curai os enfermos", pedia Jesus aos seus discípulos, mas completava: "Anunciai-lhes: A vós outros está próximo o reino de Deus." (Lc 10:9) Que não apenas curassem corpos mas orientassem os enfermos para o entendimento e cumprimento das leis de Deus.

Porque a verdadeira cura, a do espírito.
Não se dá apenas pela eliminação dos sintomas da doença física, a qual é tão somente uma conseqüência. A verdadeira saúde é o equilíbrio e a paz que, em espírito, soubermos manter onde, quando, como e com quem estivermos.

E só depende de nosso ajuste espiritual às leis divinas. Reforma íntima, esforço para o bem, com o cultivo da fé, do estudo, da oração e da fraternidade, são o maior preventivo de enfermidades e o melhor fator de segurança para o nosso bem estar. Empenhemo-nos em curar males físicos, se possível. Lembremos, porém, que o Espiritismo "cura sobretudo as moléstias morais." Não queiramos dar maior importância à cura de corpos do que ao fim principal do Espiritismo, que é "tornar melhores aqueles que o compreendem" (RE 1859, pg. 183) Com a cura física, talvez a pessoa se afirme na fé e desperte para o bem.

Às vezes, porém, assim que se vê curada, se atira de novo ao desregramento, voltando a se prejudicar.

Mas quem aprende que precisa se aprimorar espiritualmente e nisso se empenha, quer alcance ou não a cura do corpo, encontrará o caminho para a cura verdadeira e duradoura, a manutenção do equilíbrio em seu espírito, o seu "eu" imortal.
Fonte: Doença e cura-Grupo de estudo Alan Kardec

Contatos: cirurgiaespiritualereforma@gmail.com
                rbrvallejo@gmail.com

28 janeiro 2018

CÂNCER - A DOR DA PERDA

Resultado de imagem para a dor da perda
A morte é algo inevitável. Uma das certezas que possuímos na vida, é que todos nós partiremos um dia. Perder uma pessoa querida é muito difícil e não existe um modo de estar preparado para dizer adeus a quem amamos. Para você que quer mais informações sobre como amenizar a dor da perda de pessoas queridas, nós preparamos esse texto.

COMPARTILHE SEUS SENTIMENTOS

Nos primeiros meses, muitas pessoas acabam tendo essa necessidade. Então, deixe que esses sentimentos sejam extravasados. Desabafar sobre o que está sentindo com um amigo ou outro ouvinte pode ajudar a aliviar a sensação de perda.

SAIBA QUANDO EVITAR FALAR SOBRE SUA PERDA

Entretanto, é necessário saber quando evitar falar sobre o assunto. É importante que você diga isso claramente as pessoas mais próximas e só toque no assunto quando se sentir confortável.

EVITE SE ISOLAR

Em alguns momentos, ficar sozinho pode parecer uma boa opção, mas é importante estar na companhia de amigos e familiares. Para recuperar a alegria, é extremamente necessário receber amor e conforto de pessoas que querem o melhor para você.

REORGANIZE SUA VIDA SEM PRESSA

Não tenha pressa para se adaptar a vida onde o ente querido não está mais presente. Seja paciente com sigo mesmo. Nos primeiros dias diminua a jornada de trabalho e as demais atividades e vá retomando a vida conforme for se sentindo preparado para isso.

NÃO SE SINTA CULPADO POR FICAR TRISTE

É importante saber que, mesmo após já ter passado algum tempo e ter estabilizado um pouco mais a vida, você vai se sentir mais triste e solitário em certos dias. Não se sinta culpado. Não existe um tempo exato para superar a perda e isso faz parte do processo.

E NEM POR VOLTAR A FICAR FELIZ

Com o tempo, você irá retomar o caminho da felicidade e não se sinta culpado quando esse momento chegar. A pessoa querida nunca será substituída ou esquecida, mas o tempo irá se encarregar de transformar essa dor, que parece tão lancinante nos primeiros dias, em uma saudade dos bons momentos vividos ao seu lado.

AJUDA PROFISSIONAL AS VEZES É NECESSÁRIA

Muitas vezes o sofrimento é tão intenso que pode levar a problemas emocionais graves e prolongados. Nesses casos, procurar ajuda de um terapeuta pode ser uma boa solução. As pessoas que procuram por esses profissionais para compartilhar seus sentimentos conseguem compreensão e ajuda para superar um momento traumático.
Apesar desses passos serem um caminho natural para amenizar a dor da perda, não existe um roteiro preestabelecido para superação. As pessoas e os acontecimentos são únicos. Por isso, apenas você pode definir o tempo e como isso vai ocorrer. Tenha calma e aceite seu ritmo.
Sempre faza uma reflexão sobre os fatos e sobre sua vida, trabalhe para mudar as coisas erradas e encontre caminhos de Paz e Amor.
Contatos: cirurgiaespiritualereforma@gmail.com

18 janeiro 2018

CÂNCER - POR QUE ADOECEMOS?

Se para nós a saúde é tão importante, e a falta dela é motivo de desestabilização, por que não nos cuidar melhor física e espiritualmente? Porque se nos perguntamos o motivo das doenças, na maioria dos casos temos como resposta os males que provocamos a nós mesmos por meio da desatenção a atitudes e pensamentos cotidianos. 

Neste vídeo que pode ser encontrado no Youtube sob o nome "Transição 245 - Por que Adoecemos" realizado pela Transição TV, encontramos magníficos esclarecimentos e muitos argumentos para meditar e analizar. 

Assista várias vezes e lembre que A CURA ESTA DENTRO DE NOS, lutarmos por uma reforma interior é o inicio da evolução e o fim de muitos sofrimentos.


Durante anos trabalhamos ajudando a encontrar a cura segundo os  merecimentos.

A cura espiritual não é um trabalho somente dos espíritos abnegados, é um trabalho em conjunto, pacientes, médicos da terra e os espíritos especializados. Todos juntos com um só objetivo, a cura Física e  Moral.

A cirurgia espiritual é de incríveis resultados, já vimos muitos milagres do Senhor, mas sempre a espiritualidade nós alerta para que advirtamos aos que querem cura e cirurgias espirituais. A palavra de Jesus nos diz:" Que queres que te faza? te cure?, estas  curado, tua Fé te salvou, Vai e não voltes a errar porque tudo voltara e pior".

Contatos: cirurgiaespiritualereforma@gmail.com

09 janeiro 2018

CÂNCER - CIRURGIA ESPIRITUAL E REFORMA INTERIOR


Imagem relacionada
É PARTE DA CURA O DESEJO DE SER CURADO Sêneca


A doença não é uma causa, é uma conseqüência
proveniente das energias negativas
que circulam por nossos organismos espiritual
e material. Em Nos Domínios
da Mediunidade, André Luiz explica que “assim
como o corpo físico pode ingerir alimentos
venenosos que lhe intoxicam os tecidos,
também o organismo perispiritual absorve elementos
que lhe degradam, com reflexos sobre
as células materiais”.

Podemos classificar as doenças em três
tipos: físicas, espirituais e atraídas ou
simbióticas.
As doenças espirituais são aquelas provenientes
de nossas vibrações. O acúmulo
de energias nocivas em nosso perispírito
gera a auto-intoxicação fluídica. No o organismo físico,
criam um campo energético propício
para a instalação de doenças que afetam
todos os órgãos vitais, arrastando um
corolário de sofrimentos.

As energias nocivas que provocam as
doenças espirituais podem ser oriundas de
reencarnações anteriores, que se mantêm no
perispírito enfermo enquanto não são drenadas.
Em cada reencarnação, já ao nascer
ou até mesmo na vida intra-uterina, podemos
trazer os efeitos das energias nocivas
presentes em nosso perispírito, que se agravam
à medida que acumulamos mais energia
negativa na reencarnação atuaI.
Já as doenças atraídas ou simbióticas
são aquelas que chegam por meio de uma
sintonia com fluidos negativos.

Durante os
momentos de indisciplina, o homem mobiliza
e atrai fluidos primários e grosseiros,
os quais se convertem em um resíduo denso
e tóxico.
Em seus tratados didáticos, a medicina
explica que, no organismo do homem, desde
seu nascimento físico, existem micróbios,
bacilos, vírus e bactérias capazes de produzirem
várias doenças humanas.

A recuperação do espírito enfermo só
poderá ser conseguida mediante a eliminação
da carga tóxica que está impregnada
em seu perispírito. Embora o pecador já arrependido
esteja disposto a uma reação
construtiva no sentido de se purificar, ele não pode se subtrair dos imperativos da Lei
de Causa e Efeito. Para cada atitude
corresponde um efeito de idêntica expressão,
impondo uma retificação de aprimoramento
na mesma proporção, ou seja, a pessoa
tem que dispender um esforço para repor
as energias positivas da mesma maneira
que dispende esforços para produzir as energias
negativas que se acumulam em seu
perispírito. A REFORMA INTERIOR.

A doutrina espírita não prega o conformismo,
por isso é lícito procurar a medicina
terrena, que pode aliviar muito e curar
onde for permitido. Se a misericórdia divina
colocou os medicamentos ao nosso alcance,
é porque podemos e devemos utilizá-
los para combater as energias nocivas que migraram do perispírito para o corpo físico,
mas não devemos esquecer que os medicamentos
alopáticos combatem somente os
efeitos da doença.

Existe sucesso na cura espiritual mais
do que pensamos ou sabemos.  O merecimento é o elemento
primordial para uma cura espiritual, além
da harmonia mental gerada pela Reforma Intima.

A cura espiritual não é um trabalho somente dos espíritos abnegados, é um trabalho em conjunto, pacientes, medicos da terra e os espiritos especializados. Todos juntos com um só obgetivo, a cura Física e a cura Moral.

A cirurgia espiritual é de incríveis resultados, já vimos muitos milagres do Senhor, mas sempre a espiritualidade nós alerta para que advitamos aos que querem cura e cirurgias espirituais. A palavra de Jesus nos diz:" Que queres que te faza? te cure?, estas  curado, tua Fé te salvou, Vai e não voltes a errar porque tudo voltara e pior".

Podes te curar, a cura esta dentro de ti.

Contatos: cirurgiaespiritualereforma@gmail.com

27 dezembro 2017

CÂNCER - CAMINHO PARA A CURA


Resultado de imagem para ano novo chico xavier

Não podemos apagar o passado de nossa história, mas podemos escrever novos capítulos, lembrando-nos do Amor, a Caridade, o Perdão e a Fé.

Reescrevamos as páginas que se acumularam em nosso interior no correr dos tempos, mudemos os erros repetidos, o temperamento belicoso, as auto obsessões que geramos sem saber porque.

"Ontem eu era inteligente, queria mudar o mundo. Hoje eu sou sábio, estou mudando a mim mesmo".

Trabalhe a mudança interior e encontrara um 2018 bem diferente, cheio de Esperança, cheio de Deus.

Lembre-se, "Deus está dentro de você e Jesus está à seu lado”.

"Cada pessoa é aquilo que crê, fala do que gosta, retém o que procura, ensina o que aprende, tem o que dá e vale o que faz"  


Textos: Chico Xavier, A. Cury
Contatos: rbrvallejo@gmail.com

22 dezembro 2017

CÂNCER - NATAL


Imagem relacionada

Abençoadas sejam as mãos que, em memória de Jesus, espalham no Natal a prata e o ouro, diminuindo a miséria e a necessidade, a fome e a nudez!...

Entretanto, se não forem iluminadas pelo amor que ajuda sempre, esses flagelos voltarão amanhã, como a erva daninha que espreita a ausência do lavrador.

Deixa que a manjedoura de tua alma se abra, feliz,
ao Soberano Celeste, para que a luz te banhe a vida.

FELIZ NATAL


16 novembro 2017

CÂNCER- O RIGOR DA LEI DE CAUSA E EFEITO

Image result for causa e efeito
A saúde é sempre o bom efeito de um proceder amoroso, bondoso e virtuoso. Já, invariavelmente, as causas de muitos males, sofrimentos, aflições e doenças encontram-se nas imperfeições do espírito eterno, que o levam ao mau uso do livre-arbítrio, manifestado através de vícios, imprevidência, intemperança, desrespeito à natureza, imoderação, descontrole da vontade e do proceder, além da satisfação exacerbada do egoísmo, do orgulho e da ambição.

Cientes da Lei de Causa e Efeito, que recompensa ou pune as nossas mínimas ações, cabe-nos avaliar sempre as conseqüências de cada ato.

Além disso, cabe-nos buscar a melhora moral, sentimental e intelectual, e viver no exercício do amor, da bondade e das virtudes, que nunca resultam em vicissitudes físicas, mentais e orgânicas.

Recebendo as conseqüências e os reflexos danosos das transgressões às Leis Divinas, somos incentivados a encontrar suas causas e a trabalhar para progredir e eliminar os efeitos amargos pelas melhorias íntimas e pelas mudanças nos comportamentos, preparando um futuro melhor.

Por isso, Allan Kardec nos alertou:

"Deus quer que todas as suas criaturas progridam e, portanto, não deixa impune qualquer desvio do caminho reto. Não há falta alguma, por mais leve que seja, nenhuma infração da sua lei, que não acarrete forçosas e inevitáveis conseqüências, mais ou menos deploráveis. Daí se segue que, nas pequenas coisas, como nas grandes, o homem é sempre punido por aquilo em que pecou."

Os bons espíritos, procuram nos alertar quanto ao rigor da Lei de Causa e Efeito. Eis, a seguir, algumas recomendações importantes ditadas por eles:

a) CUIDADO COM AS CAUSAS QUE GERAM DOENÇAS. As nossas doenças são efeitos que decorrem de causas inferiores tais como vícios, crimes, abusos, desvirtudes, invigilâncias e desequilíbrios. Preservando-nos contra esses males e persistindo nas sendas do Amor, da Bondade, da Justiça e da Sabedoria estaremos educando e evoluindo o nosso espírito. Assim, preservamos a saúde, o bem-estar e a felicidade.

"Seja na ingestão de alimento inadequado, por extravagâncias à mesa, seja no uso de entorpecentes, no alcoolismo mesmo brando, no aborto criminoso e nos abusos sexuais, estabelecemos em nosso prejuízo as síndromes abdominais de caráter urgente, as úlceras gastrintestinais, as afecções hepáticas, as dispepsias crônicas, as pancréatites, as desordens renais, as irritações do cólon, os desastres circulatórios, as moléstias neoplásticas, a neurastenia, o traumatismo do cérebro, as enfermidades degenerativas do sistema nervoso, além de todo um largo cortejo de sintomas outros, enquanto que na crítica inveterada, na inconformação, na inveja, no ciúme, no despeito, na desesperação e na avareza, engendramos variados tipos de crueldade silenciosa com que, viciando o próprio pensamento, atraímos o pensamento viciado das Inteligências menos felizes, encarnadas ou desencarnadas, que nos rodeiam.” 
(Emmanuel/ F.C. Xavier/ Religião dos Espíritos, Cap. Doenças Escolhidas)

b) A JUSTIÇA DIVINA ESTENDE-SE ÀS FUTURAS REENCARNAÇÕES. Os bons espíritos alertam-nos, desde Allan Kardec, que os efeitos decorrentes de nossas ações não se restringem ao plano espiritual, após a morte do corpo físico. Eles estendem-se até as próximas reencarnações. Portanto, nesta vida, devemos assimilar as realidades da vida eterna do espírito e da sua reencarnação e procurar gerar boas causas, que garantam bons e prolongados efeitos no campo pessoal.

"Julgávamos que o poder transitório entre os homens nos fosse conferido como sendo privilégio e imaginário merecimento, e usamo-lo por espada destruidora, aniquilando a alegria dos semelhantes... Contudo, renascemos nos últimos degraus da subalternidade, aprendendo quanto dói o cativeiro da humilhação. Acreditávamos que a moeda farta nos situasse a cavaleiro dos desmandos de consciência... Entretanto, voltamos à arena terrestre, em doloroso pauperismo, experimentando a miséria que infligimos aos outros. Admitíamos que as vítimas de nossos erros deliberados se distanciassem, para sempre de nós, depois da morte... 
Mas, tornamos a encontrá-las no lar, usando nomes familiares, no seio da parentela onde nos cobram, às vezes com juros de mora, as dívidas de outro tempo, em suor do rosto, no sacrifício constante, ou em sangue do coração, na forma de lágrimas. Supúnhamos que os abusos do sexo nos constituíssem a razão de viver e corrompemos o coração das almas sensíveis e nobres com as quais nos harmonizávamos, vampirizando-lhes a existência... 
No entanto, regressamos ao mundo em corpos dilacerados ou regressamos ao mundo em corpos dilacerados ou deprimidos, exibindo as estranhas enfermidades ou as gravosas obsessões que criamos para nós mesmos, a estampar na apresentação pessoal a soma deplorável de nossos desequilíbrios."
(Emmanuel/ F. C. Xavier/Justiça Divina, Cap. Culpa e Reencarnação)

c) CAUTELA ATÉ COM OS PEQUENOS DESEQUILÍBRIOS. Quaisquer causas, por insignificantes que pareçam, têm efeitos ou consequências correspondentes e inevitáveis. Portanto, devemos, para o bem de nossa saúde, avaliar bem os efeitos de cada atitude, evitando desequilíbrios físicos, emocionais e mentais que produzam efeitos maléficos.

"Os desequilíbrios da alma começam de quase nada, principalmente por atitudes e sentimentos aparentemente compreensíveis mas que, em muitas ocasiões se deslocam no rumo de ásperas consequências. Desconfiança. Dúvida. Irritação. Desânimo. Ressentimento. Impulsividade.

Invigilância. Amargura. Tristeza sem nexo. Grito de cólera. Discussão sem proveito. Conversa vã. Visita inútil. Distração sem propósito." 
(Albino Teixeira/F. C. Xavier e Waldo Vieira/ Ideal Espírita)

d) A LEI DE CAUSA E EFEITO PROMOVE A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO. Os efeitos perversos das causas degradantes despertam o espírito: para a necessidade de se reposicionar, mudar e evoluir; para os efeitos benéficos do amor, da bondade e das virtudes; para a importância de trabalhar para reverter um estado doentio e infeliz; para construir um futuro sadio e alegre, por boas obras; para evitar as causas que geram amarguras; e para evoluir, moral e intelectualmente, enquadrando-se e respeitando a harmonia universal e as Leis Divinas que regem a Obra da Criação.

"... o homem começa a penetrar na essência da lei de causa e efeito, encontrando em si mesmo os resultados enobrecedores ou deprimentes das próprias ações. Quando dilacerado e desditoso, grita a própria aflição, ao longo dos largos continentes do Espaço Cósmico, reunindo-se a outros culpados do mesmo jaez, com os quais permuta os quadros inquietantes da imaginação em desvario, tecendo, com o plasma sutil do pensamento contínuo e atormentado, as telas infernais em que as conseqüências de suas faltas se desenvolvem, mediante as profundas e estranhas fecundações de loucura e sofrimento que antecedem as reencarnações reparadoras; contudo, é também aí que começa, sobrepairando o inferno e o purgatório do remorso e da crueldade, da rebelião e da delinquência, o sublime apostolado dos seres que se colocam em harmonia com as Leis Divinas, almas elevadas e heróicas que, em se agrupando intimamente, tocadas de compaixão pelos laços que deixaram no mundo físico, iniciam, com a inspiração das Potências Angélicas, o serviço de abnegação e renúncia, com que a glória e a divindade do amor edificam o império do Sumo Bem, no Chamado Céu, de onde vertem mais ampla luz sobre a noite dos homens."
(André Luiz/ F.C. Xavier e Waldo Vieira/Evolução em dois Mundos)
Fonte: Doença, Cura e Saúde - G. Andrade

Contatos: rbrvallejo@gmail.com