08 janeiro 2011

VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU SE MERECE A CURA?


Muitas vezes não se consegue a cura, ficam doenças crônicas, incuráveis. Você já se perguntou porque?

Por que fiquei doente? Justo eu e não os outros que são bem piores do que eu? Como é possível sofrer doenças tão terríveis sendo uma criança?

Essas perguntas e muitas outras assaltam nossas mentes ante o drama da dor e das doenças em nós ou em seres queridos.

Já falamos da doença, da dor mas esta vez falaremos de porque isso acontece e o que os sábios e espíritos celestiais nos dizem para nos instruir e consolar.

Já ouvimos falar de carma, e o que é carma ou Karma?
Carma ou karma (do sânscrito कर्म, transl. Karmam, e em pali, Kamma, "ação") é um termo de uso religioso dentro das doutrinas budista, hinduísta e jainista, adotado posteriormente também pela Teosofia, pelo espiritismo e por um subgrupo significativo do movimento New Age, para expressar um conjunto de ações dos homens e suas consequências. Este termo, na física, é equivalente a lei: "Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário". Neste caso, para toda ação tomada pelo Homem ele pode esperar uma reação. Se praticou o mal então receberá de volta um mal em intensidade equivalente ao mal causado. Se praticou o bem então receberá de volta um bem em intensidade equivalente ao bem causado. Dependendo da doutrina e dos dogmas da religião discutida, este termo pode parecer diferente, porém sua essência sempre foca as ações e suas consequências.

Na visão espírita cada ser humano é um espírito imortal encarnado que herda as consequências boas ou más de suas encarnações anteriores. Embora Allan Kardec não tenha usado em momento algum a palavra "karma" ou qualquer de suas variações, esta veio a ser mais tarde incorporada ao jargão espírita por alguns espíritas, para designar o nível de evolução espiritual de cada indivíduo, ao qual se devem as circunstâncias favoráveis ou desfavoráveis que venha a encontrar. No entanto, para explicar isto o espiritismo apresenta um conceito mais abrangente: a lei de causa e efeito. Enquanto que normalmente o conceito de karma sugere uma dívida a ser resgatada, a lei de causa e efeito nos apresenta a idéia de que o futuro depende das ações e decisões do presente. Uma causa positiva gera um efeito positivo, enquanto que uma causa negativa gera um efeito igualmente negativo.

Segundo o dicionário Aurélio, carma [Do sânscr. karman, ‘ação’.] 
1.Filos. Nas filosofias da Índia, o conjunto das ações dos homens e suas conseqüências. [Liga-se o carma às diversas teorias de transmigração, e por meio dele se definem as noções de destino, do desejo como força geradora do destino, e do encadeamento necessário, por força desses dois fatores, entre os diversos momentos da vida dos homens.]

Isso nos faz pensar que pode ser nossa doença consequência de nossos erros no passado. Tudo de bom ou ruim que você fizer hoje, algo de força equivalente amanhã irá lhe beneficiar ou prejudicar, seja nesta ou em outra vida. "A cada um será dado de acordo com suas obras." Não existe escapatória ou subterfúgios perante as Leis de Deus. Existe, sim, uma possível abreviação do carma. Através da prática do bem e da caridade, um espírito pode alterar ou diminuir sua dívida cármica.  
 
Quanto às perturbações que acompanham a alma no renascimento ou na infância do corpo, na juventude ou na senilidade, é mister reconhecer que o desequilíbrio começa na inobservância da Lei, como a expiação se inicia no crime.  

Adotada a conduta em desacordo com a realidade, encontra o espírito, invariavelmente, em todos os círculos onde se veja, os efeitos da própria ação. Seja nos mecanismos da hereditariedade fisiológica, seja fora de sua influencia, a mente, encarnada ou não, revela-se na colheita do que haja semeado, no campo de evolução do esforço comum, no monte da elevação pela prática do sumo bem, ou no vale expiatório pelo exercício do mal. 

Então? Já sei o que é carma, será que vou poder pagar minhas dividas nesta vida?, será que vou MERECER a cura deste corpo físico que tenho hoje?, ou será que vou sofrer ate desencarnar?.
Para merecer temos um caminho a percorrer que pode ser longo ou curto dependendo exclusivamente de nos e ninguém mais.

Consiste em nossa reforma interior, em entender o que fizemos de errado e ter certeza que em vidas anteriores deixamos dividas a serem pagas. Se revemos nossas atitudes nesta vida vamos encontrar muitos pequenos e grandes erros a serem resolvidos, palavras, atitudes, mentiras, omições, compactuamos direta ou indiretamente com erros.

Temos que limpar, perdoar, ser perdoados e nos perdoar, Jesus nos diz que antes de falar com nosso Pai devemos nos reconciliar com nossos inimigos e depois sim nos acheguemos a Deus com pureza.

Merecimento é justiça se tornando amor. Tudo que favorecemos para os outros, cria, por lei, um favorecimento para nós. Tudo que dermos, sobre as vistas do bom senso, propicia o que mãos generosas preparem dádivas para nós. O que fazemos de bom para a coletividade, ela, mesmo inconsciente, nos devolve, sob a vigilância do Criador.

Podemos sim promover nossa cura espiritual e física, ela esta dentro de nos, pronta para nos libertar.
Não tem pior cego que aquele que não quer ver e não tem pior surdo que aquele que não quer ouvir. 

Jesus nos diz:
“Quem tem ouvidos que ouça e quem tem olhos que veja.”

O justo diante dos sofrimentos não sofre como os demais. Está acostumado a tirar, das experiências dolorosas, todos os tipos de glórias da vida. Responde a todos os ataques com um sorriso, envolvido em profundo amor.

Procure seu merecimento, procure sua cura, estamos neste mundo para evoluir, não para sofrer e resignarmos como animais no matadouro, Deus sempre nos dá uma chance, pegue a sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário