15 abril 2011

CANCER DE MAMA



Cientistas americanos descobrem molécula natural que trata doença

 Uma equipe de cientistas identificou uma proteína gerada pelos seios que destrói as células cancerígenas sem atacar as sadias, e que poderia servir para tratar o câncer de mama.

A investigação, dirigida pelas biólogas Mina Bissell, do Lawrence Berkeley National Laboratory, e Saori Furuta, da Universidade da Califórnia Irvine, nos Estados Unidos, foi publicada na revista “Science Translational”.

Os indivíduos saudáveis produzem até mil células anormais a cada dia, que costumam ser destruídas pelo sistema imune inato.

Mina e sua equipe descobriram que os seios sem tumor fabricam uma pequena proteína, chamada Interleukin-25 (IL-25), que procura ativamente as células cancerígenas e as destrói.

A proteína IL-25, que foi injetada em ratos e combateu o câncer, é a mais efetiva de seis moléculas produzidas pelas células normais do seio para combater o câncer, assinala o estudo.

Os cientistas fizeram um cultivo tridimensional de células cancerígenas de seios e observaram que elas são eliminadas pela proteína IL-25, porque levam um receptor específico que as células sadias não têm.

Este receptor, localizado na superfície das células cancerígenas, dá à proteína a ordem para destruí-las, por isso o processo permite à IL-25 eliminar as células cancerígenas sem afetar as sadias.

Os pesquisadores analisaram centenas de tumores de pacientes com câncer de mama e comprovaram que quase todas as células tumorais levavam receptores IL-25, por isso poderiam ser tratadas com a proteína.

Esta é a primeira vez que se demonstra que uma proteína natural faz parte de um mecanismo inato de defesa contra o câncer no tecido mamário, segundo a “Science Translational”.
14 de abril de 2011- Fonte: Folha Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário