30 abril 2013

CANCER, ODIO, REVOLTA, CURA

 
"Estude sua dor para que não seja revolta", nos diz André Luiz no livro Agenda Crista e é uma grande verdade. Quando estamos com doenças graves, dores de diferente intensidade não pensamos em como chegamos a esta situação, ficamos enrraivecidos e cheios de melindres, geralmente procurando um culpado, de modo que se nos instala o sinistro "odio", e tudo o que conseguimos com esta atitude é agravar nossa doença, que pode ser  um aviso para nos corregir em nossas atitudes perante a vida, ou a expiação necessária para a evolução espiritual.
 
Parece facil falar, mas já vi inúmeros casos de cancer e doenças graves que se reverteram porque a pessoa doente procurou no seu interior a cura, batalhou para corrigir seus erros e fraquezas. Não foi somente correr para Deus nesses momentos, foi fazer a parte que lhe corresponde nesta vida.
 
Não pense que é somente orar e acreditar, tem que fazer sua mudança interior, tem que arrancar os melindres, odios, raivas, rancores, desafetos. Como? olhando para dentro de voce com coragem, sem medo e sabendo que vai descobrir coisas que não vai gostar, mas as tem que enfrentar.
 
Facil?, não, não é facil, precisa de perseveraça, força de vontade e amor, muito amor, pois o amor nos ajuda a vencer as dificuldades, suavisa as dores, acalma os ímpetus.
 
Orar, rezar, preces, procurar Deus, estudar, aprender, conhecer as leis de Deus, saber porque voce esta aqui nesta terra.
 
Nao existem doenças que não possamos vencer, o dificl é vencermos a nós mesmos que somos nosso pior inimigo.
 
Leia este pequeno dialogo e pense: Disse padre Léo ao padre Fábio de Melo: "Meu filho, eu nunca pedi a Deus que me curasse do meu câncer, por que seria muito injusto eu plantar limão e querer colher outra coisa. Eu fumei a vida inteira. Então, eu peço a Ele que me ensine a morrer do jeito certo. Se eu não faço minha parte, eu me pergunto: será que é honesto eu pedir que Deus faça a parte Dele? Ele já fez a parte Dele nos dando a vida, precisamos fazer a nossa parte cuidando dela!"

Fonte: Doença, dor e cura espiritual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário